Inversão


Meus medos,
trêmulos,
tão indefesos...

Aninho-os em meus braços,
digo: “Ficaremos bem”,
no que me encaram,
instantaneamente,
perplexos,
com uns olhos arregalados que me contradizem

... fico sem chão.

Trêmula,
indefesa,
aninho-me entre meus medos.

14 comentários:

  1. Você pensa em publicar um livro, Larissa? <3


    ✦ ✧ http://bruna-morgan.blogspot.com ✧ ✦

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes penso, depois desanimo... sou bem inconstante quanto a isso. Quem sabe um dia?

      Excluir
  2. Às vezes me sinto assim, Lari ☹ ♡

    ResponderExcluir
  3. Detalhes íntimos em poucas palavras Lari, amei. Estive falando sobre medo recentemente, concluindo que é um dos únicos sentimentos reais e inerente ao ser humano uhm, medo e solidão. O resto, ilusão, talvez :D

    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, se é essa ilusão que nos impulsiona, acho que tudo bem...

      Andou sumido, Washington! Senti falta dos seus comentários e posts... Apareça mais :)

      Excluir
  4. Eu comecei a ler seu blog hoje e já estou apaixonada pela sua escrita, e eu quero pedir uma coisa, assim como a pergunta da menina a cima, escreva um livro, mesmo que seja online, eu adoraria ler!
    http://flores-almond.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que pedido mais lindo :) Obrigada pelo incentivo, pode deixar que um dia esse livro sai, hehe!

      Excluir
  5. Quando entrelaçam-se os dedos, afastam-se os medos.
    GK

    ResponderExcluir
  6. O medo é tua evolução, por isso você é tão boa quando pensa, sente e escreve ...
    abraço e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Abraço e boa semana pra você também :)

      Excluir
  7. O medo de ficar sozinha, é o meu. Belo texto. Um abraço.

    ResponderExcluir