Lástima


Não acho que são coitados
os meus versos abortados;
tenho dó é dos que escrevo
dos que confino ao papel
dos que condeno a este mundo
dos que recebem a pena eterna de,
enquanto alguém ainda os ler,
serem interpretados
julgados
destrinchados
como bem se entende

Estes sim... coitados.

4 comentários:

  1. Oi Larissa, vc e bem talentosa com as palavras :) bjiimm e otima quarta-feira pra vc

    Blog: www.colorindoavidaa.com
    Fan Page: Colorindo a vida

    ResponderExcluir
  2. Pois é... Um único verso é tantos quantos lhe são os leitores.
    GK

    ResponderExcluir
  3. Coitados dos que tem fome dos teus versos, eu que me sacio deles como alma glutona, nem penso além de destrinchar e me saciar dos teus versos, isso é humano.Como é humano a fome de bons versos.
    Saudações!

    ResponderExcluir
  4. Interessantíssimo, original, autentico, artístico, poesia. Adorei!

    ResponderExcluir