Poesia banal


Há um gato no beiral da janela
E um cachorro ao pé da porta
Ambos sonolentos no abandono da vida
E da casa abandonada
A tarde em igual modorra
Sobre o telhado de poucas telhas
Sobre a cidade de pouca gente

Talvez chova. Talvez não.
Eu trouxe a sombrinha;
Sigo a pé.

11 comentários:

  1. Como tudo o que ironiza o sem sentido da vida, genial! Deslumbrante, minha pequena amiga!
    GK

    ResponderExcluir
  2. E eu te sigo. É bom sentir essa sensibilidade que te leva e me leva em teus versos, a me pensar agora, meio que melancólico e tristonho.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite querida.
    A solidão, o abandono em forma de sensibilidade a flor da pele.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Confesso que em 1º plano deu-me vontade de comer suas palavras... Vc escreve com as linhas dos mais puros pensamentos direcionados pelo o toque do seu puro coraçãozinho.... Por isso aqui vim ler e te seguir....
    bj bom final de semana... por favor faça o mesmo em uanderesuascronicas. blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. O jeito que você escreve é de se apaixonar, não só por causa da maneira que você descreve o sentimento, mas sim pelo simplicidade das palavras e a emoção que elas carregam. A - D - O - R - E - I.



    http://undefined404.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. que nostalgia seu texto me passou junto com essa foto @________@

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde querida Lari...
    uma poesia com uma visão bem ampla..
    o ver além do que os outros veem..
    a poesia sempre vem cheia de vida..
    para quem a sente..
    beijos e feliz dia

    ResponderExcluir
  8. Vim agradecer-te pela forma carinhosa e objetiva que você deixou em forma de comentário no meu espaço....
    Como disseste lá, você é esta águia a lançar voos maiores ainda.
    Bj de carinho e de afeto nas linhas do seu humilde coraçãozinho.... Feliz final de domingo seguido de uma ótima e prazerosa semana de muita paz e amor.

    ResponderExcluir
  9. Não canso de repetir o quão incrível é a tua escrita, Lari. Tua poesia é simples e bela. Seguiremos a pé, talvez separadas, mas ainda assim, da mesma forma.

    ResponderExcluir
  10. Tu sempre consegues escrever com uma profundidade algo que seria comum. A ideia da solidão e do abandono, tão comuns para nós hoje, foram lindamente representadas nos teus versos.
    {drama queen}

    ResponderExcluir
  11. Que amor, amei! ♥

    Voltarei mais vezes para admirar os poemas!
    http://petalasdelicadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir