De maneira tal


Deitei-me de maneira tal que era possível ouvir as batidas do meu coração. Pude ouvi-las, mas não pude compreendê-las. Não que eu as culpe; meu coração, já tão sobrecarregado, tão ocupado em me manter viva, não tem a menor obrigação de me dar qualquer resposta. Dane-se o velho conselho.

9 comentários:

  1. Às vezes o coração dispara. Às vezes, diz "para".
    GK

    ResponderExcluir
  2. Belas palavras. Muitas vezes, mal paramos para ouvir o que nosso coração sente ou pede.
    Querida, estou de endereço novo aguardando sua visita.
    Forte abraço.

    Cecilia

    ResponderExcluir
  3. Se batidas tem o sentido de ausência e/ou urgência, ninguém consegue compreende-las. Que imagem bonita, ta ai o porquê das batidas.

    ResponderExcluir
  4. E mais uma vez nos deparamos rodeados de dúvidas e incompreensões... Além de belas, Lari, suas palavras foram muito inteligentes. Devo concordar também com o anônimo aí acima: imagem linda! Mérito de uma grande fotógrafa. <3 Beijos, Light As The Breeze

    ResponderExcluir
  5. Ah o coracao tao cheio de ciladas e sentimentos confusos. E preciso ter cuidado com o coracao. bjiimm

    ResponderExcluir
  6. Seus textos me encantam de um jeito... Estou até sem palavras ♥

    ResponderExcluir
  7. Tão encantada com o seu texto, que não sei até o que não comentar. Eu já deitei e me senti assim também, nunca vou consegui decifrar o meu coração, ele me conhece melhor do que eu mesma! ♥
    Beijos,
    www.dosedeilusao.com

    ResponderExcluir
  8. que palavrinhas bonitas... eu vejo beleza em coisas mais deprê, bad vibe, radiohead, enfim hahaha gostei!

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Larissa, tudo bem? Tipo assim, amo seus textos. Como você faz isso? Sério ♥ muito amor!

    [dor à tona]

    ResponderExcluir