Um brinde ao que já aconteceu!

Disseram-me que eu devia parar de ficar me atendo ao passado ou planejando o futuro, porque assim eu ignoro o que de fato está acontecendo. Mas sabe qual é o problema? Meu presente é um tempo no qual as horas não são marcadas pelo habitual “tic-tac, tic-tac, tic-tac” do relógio, mas sim por um — ainda mais estressante  “e-nem, e-nem, e-nem”. Pode-se pensar, portanto, que eu estou estudando pra caramba. Sinto em informar a verdade: só estou pirando com a ideia de que eu deveria estar estudando pra caramba.

Pouco faço para apaziguar meu sentimento de culpa. E culpo-me por estar me sentindo culpada — afinal, né, o ENEM não passa de um examezinho besta que pode virar minha vida totalmente do avesso no ano que vem e me ajudar com o que, numa sociedade capitalista, significa “virar gente”. Mas não pensemos no futuro, nem mais piremos com o presente. Fujamos para o passado, no qual tudo já está arranjado; passemos este resto de férias por lá.

11 comentários:

  1. O Enem também vem me tirando o sono. E eu deveria estar estudando, né? Mas eu não consigo. Só de pensar assim me embrulha o estômago.

    ResponderExcluir
  2. É mais cômodo pensar num passado com tudo o que deu errado ficticiamente consertado do que encarar a responsabilidade de um futuro em branco ainda a ser criado.
    GK

    ResponderExcluir
  3. É bem mais confortável olhar pro passado, mas o futuro é bem necessário também, porém é totalmente desnecessário se descabelar pelo futuro incerto.

    https://aluguesorrisos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu também tenho que estudar para o Enem... Só tenho né, porque estudar que é bom nada! E pode ficar tranquila que além de mim e você, conhece outros jovens que não tem estudado. Realmente o Enem é algo que pode nos fornecer um caminho diferente, mas de qualquer maneira, Enem não vai nos dar um futuro, ele apenas vai colocar maçaneta na porta.
    Tudo depende de nós, Bill Gates não precisou de Enem pra ficar milionário kkkk Mas obvio que esta benção não paira sobre todos nós :/
    Enfim, só falei dele, para você ver que tudo depende do nosso esforço, e não tem provinhas estipuladas pelo governo capitalista.
    Beijão
    http://www.quintagaveta.com/

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Lari.. viver no passado é o que muitos de nós já fazem... eu fiz muito tb..
    o futuro, se pensado como as coisas andam tá dureza...
    o enem.. é só mais uma prova.. assim como entrar na faculdade..
    e fazer o curso que se queira..
    ter consciencia para coisas além disso, de diplomas é que nos liberta a alma.. bjs

    ResponderExcluir
  6. Lari, te conhecendo de acordo com o blog, tenho certeza que você passa fácil. Eu não estudei nada pro Enem do ano passado, foi tudo na base do conhecimento adquirido ao longo dos anos de estudo e consegui uma bolsa integral mesmo assim. Não é um exemplo a ser seguido, mas o que eu quero dizer é que se preocupar demais pra qualquer coisa nunca é uma coisa muito inteligente a se fazer, por isso, se despreocupe mesmo, que as coisas acontecem.

    Beijos, Sel | Quinta Gaveta ♥

    ResponderExcluir
  7. Eu vou fazer o Enem esse ano também, mas só como treineira sabe? E se assim eu já estou com medo e preocupada imagina ano que vem que vou fazer seriamente. Ai! Bate uma agonia...O jeito é tentar não entrar em desespero.
    Beijos

    www.blogsoudelua.com

    ResponderExcluir
  8. É ai que tá. Eu penso que nós devemos nos dedicar a algo a nossa maneira. Se eu odeio matemática, não devo me obrigar a passar horas tentando decorar as 1345789755785 fórmulas que a matéria possui, basta eu entender o básico ou então aprender umas mandingas pra acertar essa parte no chute. Também não devemos encarar o ENEM como um bicho de sete cabeças, porque essa visão pavorosa só serve pra nos angustiar e fazer com que nos ferremos. Não se culpe, há muuuitos casos de gente que estuda 20 horas por dia (durante anos) e não consegue entrar no curso que quer. Aliás, essa prova exige mais interpretação do que conhecimento ;)

    ResponderExcluir
  9. É exatamente assim...
    Estou na mesma situação, Lari.
    Tenho uma mania pior: a de ansiar de mais por um futuro muito distante e, portanto, com pouca probabilidade de acontecer exatamente do jeito que eu quero - e isso é frustrante, de mais.

    Quando decidi começar a estudar esse e o próximo ano, para aprender de verdade e não só "dizer" que eu aprendi, e fazer o enem de uma maneira séria, eu comecei a ficar louca. Até porque ainda não tinha nem decidido qual curso seguir, só a faculdade. Tanta coisa passou pela minha cabeça, tanto profissão... cozinheira, professora, modelo (pois é, eu gosto dessa profissão que está abrindo cada vez mais as portas para as diferenças, e ainda vou fazer um book só pra minha autoestima XD), fotógrafa, estilista... foi muita coisa, mas acabei ficando com jornalismo - estou mais inclinada para moda. Mas isso não signifique que no fim não siga uma das outras profissões, né? Vai que...
    Mas, enfim. Quando decidi isso, comecei a pensar assim: Bem, vou pro curso de inglês seg e quarta de tarde, e todo dia de noite tem o cursinho, como não estou acostumada a estudar sozinha, vou começar estudando 1h por dia e ir aumentando aos pouquinhos.
    E fiquei adiando, MUITO, até começar a realmente estudar todo dia.
    Primeiro, eu defini meus objetivos, desde aqueles maiores, aos que eu penso todo dia e até os motivos mais insignificantes do porquê eu estava fazendo isso. Ajuda MUITO porque isso te mantém motivada. Se você não tem motivação pra isso, vai ser mais difícil.

    Eu, por exemplo, tenho o grande objetivo: Estudar numa boa faculdade / no exterior. E trabalhar para grandes editoriais de moda, como a Vogue - pois é, sonho grande.
    Minha motivação do dia-a-dia: É de que se eu fizer isso, vou estar um ponto, logo um passo, mais perto da universidade que eu sonho, vou poder ver outras pessoas, outra cultura. Isso me motiva pra levantar da cama todo dia.
    Minha motivação fútil: Porque um monte de gente tá falando que eu não consigo, que tô perdendo tempo, que ninguém como eu consegue entrar, no caso, em Coimbra, UFMG ou em Belas Artes. E eu quero MUITO mostrar pra eles que estão errados.


    Não se sinta culpada, todo estudante é assim, acredite em mim. E outra, no cursinho da vida, poucos ficam até o final - sério, um monte levanta e vai embora. Não adianta você querer dar um passo enorme que você vai perder o equilíbrio e cair, vai aos poucos. Primeiro você tem que ter uma meta pra poder começar a tentar. Não importa o que você queira fazer, ser uma contadora, escritora, estilista famosa, se você quer mesmo, primeiro você acredita (você tem que acreditar mais do que os outros), depois você começa a ver o que você deve fazer pra ser isso, e quando você começar a ir atrás disso que a falta de motivação vai começar, e quando isso começar a acontecer, é aquilo que eu te falei, você tem que se lembrar do porquê você está fazendo, da sua motivação do dia-a-dia, faça disso um mantra.
    Lógico, não tô falando pra você pirar e estudar TODAS as horas de seu dia, moderação também é importante, e nos momentos de descanso que você mantem seu lado criativo ligado.

    Existem vários métodos de estudar - agora eu estou começando a usar o "mapa mental" - e, de verdade, nada garante se você vai passar ou não. Acho que o importante é dar o seu melhor pra não se arrepender depois. Se algo está te frustrando e "bloqueando" os seus estudos, você tem que achar uma solução pra isso, mas nunca se culpar, na verdade, a própria culpa já demonstra que você se importa e está pensando nisso, e isso, por si só, já é um passo que o seu "eu futuro" agradece por dar.

    P.S: Desculpa pelo comentário enorme e motivacional, não foi intencional ficar desse tamanha, eu juro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. COMENTÁRIO LINDO (era exatamente o que eu precisava ler hoje) ♥

      Excluir