Linha

Um céu muito limpo e muito azul... Era um dia primaveril de brisa fresca. O vestido leve esvoaçava um pouco, como que dançando de maneira tímida a canção que a natureza cantava, e tudo parecia tão harmonioso, tão digno de uma pintura ou de um grande romance, que ninguém que vislumbrasse aquele cenário poderia supor quão perturbado estava o íntimo da menina...

Não era amor nem era ódio, era desespero existencial. Era um fazer parte sem se sentir parte. Que contribuição ela estava dando ao mundo, afinal? Apenas o incômodo de mais uma boca para alimentar, mais um espaço ocupado, mais uma carência a ser sanada? De braços cruzados, olhava a vasta paisagem verde adiante. Tudo esbanjava vitalidade, exceto um detalhe com o qual ela se identificou de imediato: uma árvore solitária, enegrecida, seca e desfolhada no pé de um morro. “Uma árvore careca”, ela pensaria dez anos antes, na época em que existir não parecia lhe exigir alguma responsabilidade. “Uma árvore que fora atingida por um raio”, tal como ela, no exato instante daquele pensamento, fora atingida, com grande impacto, por um consolo universal que atravessara os séculos: “Tudo passa”. Consolo, sim; não que sua vida não fosse boa, porque em geral ela era, mas a angústia de saber que todos os momentos felizes se esvaem é desfeita quando levado em consideração que os momentos ruins se vão também. É um ciclo. Ciclo de efemeridades e eternidades que desenrola a linha de todas as jornadas... Linha essa que, ao mesmo tempo em que é desenrolada, se envolve outra vez em novas tramas. Sempre, sempre e sempre.

3 comentários:

  1. Boa tarde Lari...
    estamos sempre andando nesta corda bamba chamada vida..
    algumas vezes com coisas boas outras nem tanto que nos fazem crescer quando passamos pelas mesmas..
    ciclo este que todos nós passamos tal como a roda de sansara..
    que sempre vai continuar girando..
    beijos e lindo dia

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto! ♥ Você escreve muito bem!

    É verdade... Tudo na nossa vida é um ciclo. Coisas boas e coisas ruins precisam ir-se uma hora, para dar lugar a novas experiências e novas fases. O que não significa que, para uma coisa ruim acontecer, a boa precise ir embora, né? Muitas vezes os acontecimentos não tem nenhuma relação, eu acho. Isso significa basicamente que a nossa vida é uma confusão de ciclos...

    agataluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. "Era fazer parte sem se sentir parte... Época em que existir não parecia lhe exigir qualquer responsabilidade..."

    Você e suas palavras me colocam para refletir. Gosto da forma como Me identifico. Queria saber escrever estórias bonitas assim. Enquanto não aprendo, venho apreciar as suas <3

    www.eunomadiando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir