O que eu faço o tempo todo

Existem algumas constantes na minha vida, como o fato de sempre alguém me perguntar: “Mas se você é tão caseira, não curte redes sociais e não costuma assistir à TV... caramba, o que você faz o tempo todo?”. Passa pela minha cabeça responder:

a) brinco de pique-esconde com o Avaré, meu amiguinho imaginário;
b) fico num transe legal depois de usar "umas erva aê";
c) tricoto enquanto ouço o último CD do Thiaguinho;
d) enfio minha cabeça no travesseiro e choro por todas as merdas que já fiz;
e) planejo formas de dominar o mundo sem ser clichê;
f) coloco uma lixeira na minha frente e fico tentando acertar bolinhas de papel dentro dela;
g) escrevo meu nome no Google Tradutor e fico ouvindo a pronúncia dele em várias línguas diferentes;
h) sento no chão, abraço minhas pernas e fico olhando para a parede até dar a hora de dormir;
i) estouro plástico-bolha;

Mas nenhuma das alternativas está correta. Na maior parte do tempo eu estou reclamando da minha falta de tempo e procurando por mais tempo. Porque eu acho que meu tempo nunca tem tempo e, tampouco, tempo para mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário