As três fases da vida

Estávamos no carro, meu irmão e eu, daí num ponto da conversa ele me perguntou o que é a vida. “O que é a vida?” Fiquei com a pureza da resposta das crianças e um plágio do Gonzaguinha, e cantei: “É bonita, é bonita e é bonita”. Ele não ficou satisfeito e pediu que eu tentasse outra vez, no que eu respondi com outra canção (que no contexto não fez nenhum sentido): “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã”. Numa falsa irritação, ele disse: “Caramba, Larissa! Responde... sei lá, como uma pessoa que gosta de escrever!” Certo. Foi um desafio. Então respirei fundo, encarei-o e mandei: “O que é a vida? Bem, ela pode ser dividida em três fases...

1. Quando nos sentimos plenos, mas tão plenos, que parece que somos do tamanho do mundo. Nossa essência se mistura com o ar de tal modo que nosso corpo perde o peso, e juro que se criássemos asas alçaríamos voo o mais rápido e alto que conseguíssemos. Nesses momentos, assim como as barreiras do corpo, qualquer outra barreira — medos, regras impostas pela sociedade, tudo o que aprendemos — parece inexistente. Passado e futuro parecem fazer parte de uma lenda e tudo o que há é o presente. (Sem querer estragar a poesia da coisa, mas: quando isso acontece, é comum que um sorrisinho meio idiota fique estampado no nosso rosto.)

2. Quando nos sentimos minúsculos, patéticos, seres miseráveis dignos de pena. O ar que em outra fase envolvia nossa essência agora ficou pesado e parece que sufoca. E cada um se pergunta: “MAS O QUE É QUE EU TÔ FAZENDO AQUI??? Será que não posso, tipo, desligar o botão ‘vida’ e morrer um pouco? Morrer por uns tempos? Morrer até que me venha a disposição para cair na real e encarar os fatos tais como são?” Dá uma aflição que parece impossível extravasar. Às vezes chorar alivia, às vezes xingar alivia; mas, durante todo o processo de “recuperação”, continuamos nos perguntando incessantemente: “O que é que eu tô fazendo aqui? O que é que eu tô fazendo aqui? O que é que eu tô fazendo aqui? Qual é, afinal, o sentido disto tudo?

3. Quando, simplesmente, não pensamos sobre a vida. Apenas vivemos. Fazemos o que nos mandam, agimos de acordo com o que esperam e damos nossa contribuição, seja boa ou ruim, para o mundo. Não que entremos totalmente no automático, passando a agir como robôs... não necessariamente. Só nos damos o luxo de ignorar as questões existenciais e deixamos que o tempo escorra como sempre escorreu.

Claro que, na hora, minha resposta foi pouco mais simples... Mas foi mais ou menos assim e eu, orgulhosa dela, ergui uma sobrancelha e perguntei: “E então, jovem?”. Meu irmão respondeu: “Olha, não entendi por** nenhuma, mas tá valendo. É por isso que eu prefiro exatas.

13 comentários:

  1. Haha, adorei. Grande reflexão para fazer no carro! Amei a sua resposta e as três fases da vida, você resumiu algo tão complicado em três parágrafos tão gostosinhos de ler... :)

    DIY: Twee - http://ameliatwee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Achei essa sua reflexão genial, Lari! Meus parabéns! ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. E aí a gente puxa o filósofo interior, manda uma resposta super elaborada e bem pensada pra ouvir uma dessa apakskaoskaoams e o mais legal é que sua resposta está certíssima. Eu fico pulando de uma fase pra outra e assim vou levando, mas gostaria de permanecer constantemente na primeira. Se me perguntassem o que é a vida eu responderia que é aquili que acaba depois da morte hehe e ainda sim estaria errada, porque pode ser que haja vida para além do que imaginamos. Beijos procê o/

    horadochoco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Definição total. O engraçado é que, nessa adolescência que nunca para de nos surpreender, a gente pode passar por essas três fases em um único dia. E ainda passar acompanhada por uma dose de frustração e outra de nostalgia...

    Nesses últimos tempos ando bem nessas de nem perceber que a vida está passando. Os dias se tornaram tão monótomos que só de abrir os olhos pela manhã, eu já sei o que vai acontecer durante o resto das horas do dia. O que, pra falar a verdade, não é uma sensação lá muito gratificante... Espero que esse período seja coisa de momento, e que a tal da plenitude volte logo. Beijos, Lari <3 Light As The Breeze

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Lari..
    as vezes a gente precisa parar e respirar realmente fundo para falar de algo que deveria ser o mais simples.. e fala-se com afinco sobre outros temas nada importantes detalhando os mesmos.. a vida é o que é..
    fizemos um contrato, somos merecedores de estar aqui com o propósito de evoluir errando e acertando.. a vida é simples, nós é que a complicamos..
    todos temos algo grandioso a fazer aqui.. porém muitos nascem, crescem e speram morrer e nada dão de si.. é uma vida perdida um viver a toa.. bjs

    ResponderExcluir
  6. Você já está acostumada a deixar as pessoas sem palavras né? Durante a leitura do seu texto se passaram tantas coisas na minha cabeça que, foi como se agora tudo fizesse sentido. E você tem razão, tudo na nossa vida é "Fase" e todas vão sendo aleatórias, Chegam sem avisar e vão embora sem se despedir, sempre nos ensinando algo. Belo texto e belas palavras, você me inspira bastante. Bjs ♥ (Só pra ressaltar, estou com vontade de ler a continuação da sua história de terror rsrs)

    www.pumpcolor.com.br

    ResponderExcluir
  7. hahahaha
    adorei
    acho que me encaixo nas duas primeiras
    gostei da resposta final do seu irmão
    nós de humanas filosofamos demais hauahaua
    eles simplificam
    por isso não gosto de exatas haha
    bju Lari

    http://karinapinheiro.com.br/aniversariantes-de-janeiro/

    ResponderExcluir
  8. O ideal pra mim é o 1 e o 3. Eu sempre estou pensando tanto sobre tudo que ao entrar no 3 é um alívio. E eu me esbaldo, aproveito mesmo, pois o tempo para respirar é curto. hehe O 2 faz parte, ele tem começado a ter um significado diferente pra mim (antes era no sentido existencial, agora é no sentido prático), mas aquela coisa, o 2 faz parte. Quer o indivíduo queira ou não.
    Achei a sua visão muito interessante. Adorável. hahaha Acho as coisas que você escreve assim, tem algo de meigo, não sei explicar... até já comentei algo assim antes. haha
    Ah! Obrigada pela ajuda lá no blog. E desculpe a demora por retribuir e por ter sumido por um longo tempo. A fase 2 estava me consumindo de forma inevitável. Até que me fez chegar até a 1. No momento estou na amada 3. ♥ hahaha

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Lari, minha frô! :D Sdds dessas profundas palavras. De fato é complicado explicar a vida, já é difícil definir para nós mesmos, imagina para outra pessoa. Gostei da forma como dispôs as três fases, mas senti falta duma quarta, que fica entre a plenitude apaixonada e o apenas viver, aquela parte em que nos tocamos do valor que ela realmente tem e o porque desse valor.

    Nos últimos tempos tenho devorado leituras, sétima arte, tudo o que envolve reflexões sobre a vida de fato, e já cheguei em tantas conclusões que eu pareceria louco dispondo-as rs Bom, isto me inspira em uma frase de Mark Twain que é exato ao dizer o que é importante de fato.

    "Os dois dias mais importantes da sua vida são: O dia em que você nasceu, e o dia em que você descobre o porquê."

    Enfim, me prolonguei muito já rs Espero que tu esteja bem, querida,
    Com carinho e amr
    xoxoxo

    ResponderExcluir
  10. Bel forma de descrever a vida, pois ela é assim mesmo. Estou não muito satiafeita na fase 3. Quase um robô. Espero que esse ano eu possa parar um ouco e voltar a 1ª fase.
    Viver o presente.

    FELIZ 2015!!! Muita paz, saúde, amor, prosperidade e que o Senhor Jesus continue abençoando você e a sua família. E muito mais sucesso para seu blogger.

    Beijinhos de luz =***

    Cllara Maranhão ʚɞ
    http://cllaramaranhao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Lari, nossa, seu texto ficou brilhante. Eu não sei se definiu da melhor forma, mas com certeza de uma forma incrível. Me identifiquei muito com a 3 fase, acho que eu estou exatamente assim, mas você conseguiu definir bem a forma que me senti nas fases anteriores, você foi bem minuciosa, legal IUSHUISHS'

    Ri demais com 'prefiro exatas' u3u

    ResponderExcluir
  12. "É por isso que eu prefiro as exatas" Hahahah, muito legal. Adorei o texto. Sou do tipo que se passa na segunda fase, não que eu queira, é algo automático, mas às vezes pensar sobre a vida pode nos fazer mais ma mal do que imaginamos, por isso sempre tento passar para a terceira fase que é a que mais vivemos intensamente. Muito interessante essa filosofia do seu texto, e concordo com cada palavra!

    Garota Vertigem

    ResponderExcluir
  13. Uma delícia ler seu texto Lari, leve, cômico, sutil e, ao mesmo tempo, profundo e reflexivo. A resposta do seu irmão foi simples e genial hahaha

    Beijos

    ResponderExcluir