O mundo quer exatas

Pego meu caderno para escrever alguma coisa — qualquer coisa — e penso: “Afe, não! A vida é muito curta e escrever à mão é um desperdício de tempo!”. Então deixo de lado o caderno e abro o Word, com os dedos suspensos sobre o teclado. Encaro a tela do notebook, a tela do notebook me encara de volta. Aquele típico jogo sério onde só eu posso erguer as sobrancelhas desafiadoramente. Mas de que me adianta? Perco. Rendo-me. E imploro: “Dê-me alguma ideia!”.

De resposta, recebo simplesmente a boa e velha distração da Internet. Uma checada no painel de controle do meu blog aqui, uma olhada na lista de leitura do Bloglovin ali.

Hora e meia depois, volto ao Word. Com o mesmo tanto de inspiração do que antes, se não menos, porque ler blogs interessantes só faz com que eu perceba que a enorme quantidade de blogueiros que têm talento com a escrita é inversamente proporcional à minha chance de escrever um livro que faça o menor sucesso. Levando em consideração, é claro, que essa chance já é originalmente diminuída pelo simples fato de eu morar no Brasil.

Encaro a tela por mais um minuto, depois dos 10 refletindo sobre o vasto e belo futuro fracassado que indica meu caminho a gargalhadas escandalosas. Gargalhadas cruéis. Ô, futuruzinho filho da mãe. Enfim, encaro a tela e penso: “Que boba sou eu! Por que estou perdendo tempo aqui, se sei muito bem que minhas palavras fluem melhor no papel?”.

Volto à estaca zero... Quando não tenho ideias, insisto em acreditar que o problema é no meio externo. O problema é o rádio do vizinho que me tira a concentração, o problema é na caneta que está falhando, o problema são as paredes do quarto, menos inspiradoras do que um flagrante certeiro do cotidiano. O problema não é, em hipótese alguma, da minha mente saturada ou preguiçosa.

Com o caderno em mãos, olho para o lado e dou de cara com um livro da J. K. Rowling. Um grosso volume de ideias extraordinárias entrelaçadas numa trama impecável. Meu desejo de desocupar a escrivaninha e retomar a leitura é mesclado com uma depressão que me pega de jeito, porque “Nunca, nunca vou escrever tão bem quanto a criadora do Harry Potter”. Nem vou saber expressar sentimentos como Goethe. Ou dominar a ironia divertida de Machado de Assis, a simplicidade genial de Exupéry ou a excelentíssima capacidade de enganar o leitor, no melhor sentido da expressão, da Agatha Christie. Se possível fosse, acho que eu abandonaria meu amor pelas palavras por uns encontros casuais com os números. Os números, com seus bigodes alinhados de um jeito não muito sexy... Entretanto esse amor, além de frustrante, me sufoca e não me permite escapadas levianas.

Uma pena, porque o mundo pede exatas. O mundo quer exatas. E a verdade tem uma objetividade que me irrita. Mas mesmo que a verdade fosse outra, estou sem ideias.

O mundo quer exatas e eu estou sem ideias.

12 comentários:

  1. Boa tarde querida Lari.. escrever a mão jamais será um desperdício.. e fala este que sempre escreveu a mão e ainda por cima passa em manuscrito os poemas..
    15 minutos cada soneto e sem poder errar pois é tempo jogado no lixo caso isso aconteça..
    mesmo com as facilidades do word eu queria ter minha máquina de escrever.. mas dificil de encontrar..
    são muitos blogs interessantes.. e todos temos algo muito bom a dar.. e tu tem a tua magia..
    tem os teus escritos...
    és nova e tem que direcionar teus pensamentos para o bom e belo.. para ali na frente ter sucesso. ter o teu livro se é isso que desejas.. podemos tudo.. pq tudo esta em nós.. a autora do harry potter.. ralou muito... assim como qualquer outro.. assim como eu estou ralando a mais de 10 anos a fazer versos .. a ter minhas 40 obras meus mais de mil sonetos.. um dia veremos as coisas retornarem a nós..
    te mandei audios maravilhosos.. espero que receba.. são da louise hay..
    ou ouça.. leia os livros.. e assista o link do video que te mandei tb..
    faça bom proveito.. pense positivo que vai facilitar tua caminhada..
    bjs e até sempre

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto de textos assim porque eles meio que me definem.
    Também tenho essa mania. Começo a escrever num caderninho velho que tenho, cheio de ideias incompletas, mas logo minhas mãos cansam. Recorro ao Word, mas paro no meio do caminho. Também percorro pela blogosfera, visito blogs, leio texto encantadores e inteligentíssimos, encontro palavras de conforto, encontro textos que justamente me tiram da zona de conforto... Volto ao word, mas não adianta. Preciso dos meus surtos de inspiração pra fazer o negócio render.
    Ainda vou escrever um livro. É uma das minhas metas pra vida. Vejo tantas pessoas próximas, pessoas do Brasil - que é tão massacrado, onde é tão difícil publicar um livro -, vejo blogueiros, amigos, colegas... Eles escrevem, publicam, têm na sua estante seus exemplares... Suas palavras. E isso meio que me deixa culpada, sei lá. Por eu estar perdendo tempo. Por eu ainda não ter nenhum projeto engatilhado.
    Mas um dia vai. Um dia tudo acontece.

    palavras alienadas ♥

    ResponderExcluir
  3. Eu continuo escrevendo no caderno, já que a tela não é tão inspiradora, e quando a inspiração surge de impulso se esvai rapidamente em frente aos pixels que pioram minha miopia...
    Enfim, talvez você não seja uma J.K.Rowling e nem um Machado de Assis, mas tem potencial, eu acredito.
    Sel do Jovens Gordinhas

    ResponderExcluir
  4. Gente que texto perfeito!
    Parabéns pelo texto e pelo blog!

    Bjs
    www.garotadebotas.com

    ResponderExcluir
  5. Fiquei até sem palavras para comentar algo. Texto incrível e me define muito. <3

    BW / www.blogbrightwords.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Hey Lari!

    Demorei mas estuo de volta.Por falar nisso o layout ficou incrível.
    Sempre preferi papel e caneta, mas ultimamente tenho escrito no celular porque meu único tempo (e inspiração) é durante a noite. Ligar o computador não daria e o papel agora me deixa mais sem jeito, se é que é possível hahaha.
    Como diria aquela famosa frase "A inspiração não se tem, ela atravessa a gente e as vezes a gente a pega."
    Mariana Nascimento
    sendopeculiar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Primeiramente, esse cabeçalho combinou de uma forma "única" com o nome e todo o blog, gostei. Das vezes que tentei escrever ou desenhar, eu me distraia mais com alguma coisa do exterior como o barulho que a lixeira faz ou os passarinhos cantando e voando pelas árvores, haha A "inspiração" só vinha mesmo quando estava quase tudo silêncio, lá pelas tantas da madrugada - e eu ainda dormia no meio do processo!
    Enfim, mesmo sem ideias, mais um texto legal de ler :)

    blog-espelhodigital.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. OMG, o blog mudou o lay, ficou ainda mais inspirador, amo blog com fundos brancos. Lari, suas ideias são sempre inovadora, eu daria tudo para ter um livro seu. Eu tinha muita dificuldade ainda para escrever em algum lugar que não seja um papel... Isso é tão confuso, rs. Beeeeejus! ♥

    www.dallyse.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Antes de qualquer coisa, eu devo dizer que estou babando no novo layout, na paleta e, especialmente, no cabeçalho! Se não é com a escrita, tu arrasa com o design. O cabeçalho combinou de forma "única" com o blog. <3 Agora sim, vamos ao texto. Esse é o processo de inspiração de, creio eu, vários escritores por aí. Uma olhadela em tal coisa para ver se cria inspiração, outra olhadela em outra. Escreve, apaga, escreve, apaga. Avalia o texto; Não escreveu nem o primeiro parágrafo direito. Apaga. Ao menos é o meu processo. Mas posso dizer que a inspiração chega quando menos se inspira. Enfim digo que adorei o texto, como sempre, Lari. ;) E, sim, meu blog ainda está aberto para afiliações, e já te coloquei lá na lista \o/ Só confere, por favor, se tu tá seguindo? :3
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
  10. Como sempre escrevendo coisas maravilhosas, a cada postagem venho me tornando sua admiradora. Como sinto-me feliz por saber que existem pessoas que compartilham o amor pelas palavras assim como eu. É claro que exitem aqueles horrorosos momentos em que nos faltam a inspiração e outros em que ela transborda dentro de nós. As vezes digo que "A dor e o amor inspiram o poeta" posso estar errada, ou generalizando mas... Quando estou triste desabafo com o papel (que é melhor lugar para isto) e quando o amor toma conta, o deixo nele também. Enfim, como sempre digo parabéns, parabéns, parabéns muitas e muitas vezes pelas coisas maravilhosas que você escreve. - pelo layout também - Beijos ♥

    www.pumpcolor.com.br

    ResponderExcluir
  11. O bom é ser diferente. O mundo quer exatas? Seja tão irônica quanto Machado, e escreva ao mundo 1 verso de 4 estrofes. Eu sei, essa foi uma piada de bosta XP ....

    Ainda bem que o mundo não quer piadistas! Uff!

    ResponderExcluir
  12. Você acabou escrever de uma maneira assustadora a minha rotina ao escrever no meu blog, trabalhos fanfics, ou qualquer outra coisa.
    Aí eu venho no teu blog e a parte do: ver outros blogueiros com talento na escrita, aí eu fico assim, XD.

    A verdade é que eu ando muito preguiçosa, para escrever, ler, ou ver filmes, e acabo gastando 99% do meu tempo livre do final de semana no noebook sem nem saber ao certo o que eu faço nele - esqueço até os meus trabalhos, por exemplo: parei no meio do de geografia, até porque ele era manuscrito e eu só pesquisei, escrevo na sala segunda-feira, como sempre... bem, não é como se eu tivesse muitas aulas mesmo.


    Porém... Lari... sabe o que eu acho?
    De fato, vamos encarar esse fato: nunca seremos iguais às pessoas que citou, não chegaremos nem perto, mas isso é uma coisa boa. Eles são bons, do jeito deles, mas ninguém gosta de ler histórias repetidas, não é?
    As vezes, os livros mais simples são aqueles que mais nos marcam.
    Histórias, que muitos críticos julgam serem "vãs", são aquelas que mais atraem os leitores (eu, por exemplo, amo romances simples e bem clichês mesmo, sabe? Leituras rápidas, gostosas, e daqueles romances que só acontecem em livros mesmo, o que ajuda a encarar a realidade de bosta todos os dias :)
    No fim, você é quem deve ficar satisfeito com o que escreve, e ter em mente que o seu estilo é, como o próprio nome do blog deixa claro: Ú-N-I-C-O, Kay?

    P.S: ESSE NOVO LAY TODO LINDO, PERFEITO, CHUCO, hein? Amei.

    ResponderExcluir