Nosso primeiro encontro, meu primeiro encontro

“Te vejo amanhã”, ela leu pela 20° vez. O nervosismo parecendo maior a cada vez que relia. A ansiedade também. Então, depois da 21°, da 22° e da 23° corrida de olhos por aquelas palavras que pareciam tão seguras de si, respirou fundo e decidiu o que fazer. Colocou-se a digitar:

“Ei, ainda está online? Bem, não faz diferença, já que você provavelmente tornará a checar suas mensagens antes de nos encontrarmos e assim ficará sabendo tudo o que eu preciso que você saiba. Porque preciso que você saiba sobre mim... Calma! Não é nada de importante e tampouco especial. Simplesmente decidi determinar agora o que prevejo não conseguir dizer amanhã — ou seja, tudo, já que momentos de grande tensão travam qualquer diálogo que me venha à cabeça. Não me leve a mal, esse não é apenas o nosso primeiro encontro: é também o meu primeiro encontro. Estive tão ocupada idealizando romances erradamente perfeitos — e aproveitando os intervalos beijando garotos perfeitamente errados —, que não sobrou tempo para acreditar que, um dia, as coisas poderiam vir a dar certo. Afinal, talvez elas venham a dar certo. Dependendo de amanhã, a chance está aí. E, como não quero correr o risco de perdê-la, pensei que seria legal lhe enviar minha personalidade com antecedência. Prometo que não farei propaganda enganosa.

“Eu tenho 17 anos e mentalidade de 42. Não vejo graça em chá nem café, não gosto de suco de manga e tenho medo de que a Coca-Cola derreta meu estômago a longo prazo. Bebidas alcoólicas? Derrubam-me em duas doses. Contudo você não precisa pedir ‘Só água para a moça’ quando vierem anotar nosso pedido no restaurante, porque assim eu pareceria enjoada mesmo me esforçando para ser legal. Não que eu seja chata. Ou que eu queira impressionar o garçom. Argh, que droga! Na verdade, eu estaria tentando impressionar você...

“E acabei de me lembrar de que escolhi o cinema ao restaurante. Desculpe-me, estou meio nervosa. Podemos começar de novo? Depois da parte em que eu disse que tinha 17 anos e mentalidade de 42.

“Sou de câncer, mas meu horóscopo não diz nada com nada sobre meu futuro. Quer um exemplo? Eu dei uma olhada na previsão de amanhã — por precaução, você sabe — e ela disse o seguinte: ‘Há uma grande chance do passado vir à tona. Como na forma de um velho amor. Ou seja, pode ser que seu ex ligue para você. Então, caso esteja solteira, por que não dar uma chance? Convide o gato para assistir a um filme de romance na sua casa e aproveite o sábado (e o sofá)!’ Viu como não faz sentido? Se eu nunca tive um namorado, como poderia ter um ex-namorado? Ainda que eu tivesse, e estivesse em meu estágio máximo de carência para convidá-lo a vir até minha casa, iria propor uma partida de videogame ao invés de um filme de romance. Mas acho que você não está interessado no que eu faria com o ex-namorado que eu nem tenho...

“Mais uma vez. Eu tenho 17 anos e mentalidade de 42. Mas isso é só na teoria, já que, mesmo lendo clássicos da Literatura e dançando tão bem quanto uma seriema com cólica nas festas adolescentes às quais fui obrigada a ir, não faço a menor ideia do que farei amanhã. Ainda nem sei se opto pela parte do meu guarda-roupa que se traduz em ’Seja misteriosa e sexy’ ou pela parte que aconselha ‘Seja fofa e comportada’. Talvez eu deva ser eu mesma: 'Seja esquisita e complicada'.

“A verdade é que estou ficando louca. Não sei de onde tirei a ideia de lhe enviar minha personalidade com antecedência, quando eu mesma não sei bem quem sou. Quando eu nem sei bem quem você é. No fim das contas, meu silêncio despropositado em nosso encontro marcado pode valer mais que o texto confuso e tagarela de agora. Ouvi dizer que essas coisas podem se desenrolar naturalmente. Vou dar um jeito de descobrir.”

E, com um sorriso nos lábios, ela foi apagando palavra por palavra. Receio por receio. Olhou para a tela em branco, na qual pendia apenas um suspense gostoso... e um “Te vejo amanhã”.

10 comentários:

  1. Me senti meio que descrita por entre essas palavras, Lari. Digo, sobre a personalidade da protagonista. Como ela, às vezes eu caio nesses meus momentos de "o que eu estou fazendo?", "eu me conheço tão bem assim?" e derivados, e é uma indecisão total sabe. Mas, realmente, ótimo texto! Assim como sua personagem, talvez eu venha a descobrir algo também, dessa vez sobre como agir, ou simplesmente continuar a ser eu mesma. Pois é... =)
    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Suas palavras são tão profundas que fiquei encantada/admirada com seu texto e me identifiquei em diversos trechos , parabéns :') ♥

    http://sonhando-porai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que texto mais lindo, Lari! Adorei o seu blog! De verdade! Já estou seguindo! Você poderia retribuir e curtir a página no face, por favor? Não custa nada, é só um click... :P Muito obrigada e parabéns pelo blog! Beijos <3 http://gostosdeadolescentes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, o que foi isso? Tu escreve maravilhosamente bem! Seguindo aqui agora!
    http://cocrie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Escrever um texto inteiro para mandar para a pessoa e apagar ele por insegurança. Ou conseguir ser um pouco problemática, ansiosa e até mesmo louca na internet. E também ficar misturando vários assuntos, como o suco de manga e o cinema que foi confundido por restaurante. Isso é tão Natália, Lari!

    Aproveitando o texto maravilhoso, vou te desejar um 2014 mais incrível ainda. Cheio de felicidade, amor e conquistas. Fica com Deus, Lari! E feliz ano novo <3

    Beijos, Light As The Breeze

    ResponderExcluir
  6. Gente me vi descrita no texto, tenho 17, mas tenho jeito de 50 com cara de 12.
    sou uma confusão ambulante e nunca sei quando parar.
    beijos e Feliz 2014

    ResponderExcluir
  7. Ótimo texto. Você escreve muito bem, e acredito que deveria escrever uma história assim, eu seria uma leitora, com certeza.
    Eu sou do tipo de pessoa que escreve tudo que quer por pra fora e depois apaga... Eu me sinto mais livre fazendo isso. Tira o peso.
    Entre na minha rua mágica, Magic Road

    ResponderExcluir
  8. Texto incrível, envolvente e sensível! Apaixonada pelas suas palavras!
    Ah, essa é a primeira vez que acesso seu blog e amei logo de cara! O conteúdo e o layout são apaixonantes. Garota, você tem um talento e tanto *-* Continue assim! Sabe, vendo o que faz aqui, fiquei com a impressão de que encontrei um refúgio, uma dica bacana, um texto legal, um conteúdo original... Eu nem preciso dizer que eu gostei o seu Blog, não é? Porque eu não só gostei.. eu me encantei, eu amei! O mínimo foi clicar ali e te seguir! Que bom foi ter encontrado seu espaço! *-* Parabéns e muito sucesso, viu?
    Seria uma honra vê-la no meu blog, e se gostar, seguir também! Tem posts novos por lá!

    Frase de hoje: "Nada nesse mundo é nunca mais." – Cazuza
    Antes de Sonhar | Curte o Blog? *-* | Instagram: @antesdesonhar

    ResponderExcluir
  9. Que texto incrível! *-* Você é uma ótima escritora. :)
    Beijos ~
    unlocked-land

    ResponderExcluir
  10. Ficou incrível.
    Como seus textos são longos e eu sou preguiçosa para ler via internet, eu demoro um pouco para vir aqui e quando vejo, as vezes não comento, mas eu sempre acho que você tem um dom incrível com as palavras. *-*
    E essa primeira parte da descrição da garota combina tanto comigo, só que no caso tenho 19 anos hahaha.

    ResponderExcluir