Filmes de sessões passadas (primeira edição)

Proporcionalmente à minha rotina esquisita, até que ando assistindo a muitos filmes, então percebi que não dá mais para dedicar posts inteiros a cada longa-metragem que eu considerar interessante. Tudo bem, já que eu nem gosto tanto assim de resenhas... Ao mesmo tempo, odeio não contar para vocês, de uma forma mais ou menos detalhada, o que eu tenho visto/lido. Oh, doce adolescência, na qual toda contradição é pouca... Seja como for, permitirei a mim mesma um experimento rápido: vou indicar três filmes de uma vez. Economia de página, de tempo, de indecisão.


Fui criar interesse por Forrest Gump — O Contador de Histórias depois de descobrir que Blowin' In The Wind (do Bob Dylan) fazia parte da trilha sonora. Assistindo a ele, então, descobri mais duas coisas: a primeira é que todas as músicas que embalam as cenas são perfeitas, verdadeiros clássicos internacionais. A segunda, é que ele é digno da categoria “meus filmes favoritos”. Mas sou suspeita a falar, já que amo uma atmosfera retrô e com o longa temos acesso às últimas décadas e seus acontecimentos mais marcantes — pelo menos no lado americanizado da coisa —, em ordem cronológica. O grande lance? Todos esses acontecimentos são relanceados nas lembranças de Forrest (o contador de histórias do título), que ama Jenny desde que a viu pela primeira vez no ônibus escolar e possui uma deficiência mental que o faz ter um Q.I. mais baixo do que o da maioria. Oh, mas não se esqueça, o protagonista está muuuito longe de ser um idiota: “idiota é quem faz idiotice”, e ele, sempre com uma ajudinha do acaso, parece ter mais acertos na vida do que qualquer um.

Um Ato de Liberdade é uma história verídica, vivida durante a Segunda Guerra Mundial e tendo como eixos principais os irmãos Tuvia, Zus e Asael. Fugindo da perseguição nazista e com um desejo forte de sobrevivência, escondem-se numa floresta, sem imaginar que logo mais judeus acabariam se juntando a eles com igual intuito. Quanto maior a concentração de fugitivos em um só lugar, maior também as necessidades que irão passar — devido à pequena quantidade de mantimentos — e o risco de serem descobertos. Mesmo assim, Tuvia não os deixa esquecer de que, se forem para morrer tentando viver, é melhor morrerem assim, como verdadeiros seres humanos. Filme excelente. Quando a gente para para pensar que tudo isso aconteceu realmente, consegue perceber, além da lição de heroísmo, o quanto o amor pelo próximo e a solidariedade são importantes em nossas vidas.

As Vantagens de Ser Invisível era uma das leituras que estavam incluídas na minha wishlist literária de 2013, mas, depois de ver tantas indicações blogosfera afora, empolguei e caí na bobeira de ver o filme antes de ter contato com o livro. Resultado? Vou ter que assistir a ele mais uma vez para tentar realmente apreciá-lo. Antes que alguém me pergunte "pormodequê" eu estou escrevendo sobre ele, então, sem ter uma opinião bem formada sobre o mesmo, eu respondo: porque no longa há várias cenas incrivelmente marcantes que compensam o enredo mal-compreendido por alguns — entre os quais temporariamente estou incluída —, mas que, para muitos, foi escrito com brilhantismo ao abordar muito mais do que dramas adolescentes, fugindo dos clichês. Certo, vamos ao tal enredo: Charlie é um garoto tímido e cheio de problemas, e por isso mesmo já começo garantindo que se você está passando ou já passou pela adolescência, vai se identificar com ao menos algum de seus receios. Agora, junte isso ao fato de que ele está entrando no ensino médio já contando os dias para que o mesmo acabe — acho que me identifiquei com isso também, haha. Muita pressão? Sim, até que conhece Patrick e Sam, meio-irmãos que mostram a ele o valor de uma amizade verdadeira.

São essas as indicações da vez. Já assistiu ou se animou a assistir a algum? Conte-me!

10 comentários:

  1. As Vantagens de Ser Invisel é um dos melhores filmes que já vi.

    Beijos,
    posrealidade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Quero muito assistir As vantagens de ser invisível, mas queria ler o livro primeiro, o que vai ser difícil, porque minhas leituras estão abarrotadas e tenho que as intercalar com os estudos... e também, porque chega de comprar livros. Tenho vários para ler e, sabe como é: dinheiro definitivamente não nasce em árvore. De qualquer maneira, terei de assistir ao filme mesmo, e creio que isso também irá acontecer com O lado bom da vida. Os demais filmes não conhecia - não sou muito ligada a filmes em questão e, vez ou outra vou á locadoras ou pego algum filme do início na tv -, mas me interessei bastante. Beijos, Light As The Breeze

    ResponderExcluir
  3. Dessa lista só assisti As Vantagens de Ser Invisível... Deveria ter lido o livro primeiro, mas... Eu gostei do filme, mas não ao ponto de pirar para querer ler o livro. Dos que você indicou, vou baixar o primeiro. hauaha Filmes de guerra não são para mim, definitivamente. Mas o estranho é que eu consigo ler sobre. Mas filmes? Não dá. Eu sei, isso é estranho.
    Adorei o post, eu pretendo fazer algo parecido em meu blog, mas... Acabo esquecendo filme x, ou dá preguiça... Putz. kkkkkk Olha só a minha qualidade de blogueira... aiai. Enfim, adorei o post. Pode trazer mais indicações assim, viu? Beijão.

    Diva Pensante

    ResponderExcluir
  4. O primeiro acho que já cheguei a assistir, mas não inteiro :(. O segundo: não. O terceiro está aqui, no computador, - guardadinho pra depois que ler o livro. Mas também andei lendo boas resenhas sobre o filme. O que me faz ter mais vontade de ler a obra! *-*

    P.S.: Recebi seu e-mail, e já o li. Mas, ainda estou um pouco enrolada pra respondê-lo. Peço um pouco de paciência (o farei ainda nessa semana).
    P.S.2: Já falei o quanto acho lindo o layout do seu blog? <3
    {Emilie Escreve}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio! Quanto ao e-mail, tudo bem, môre, não precisa ter pressa :)

      Excluir
  5. As vantagens de ser invisível <3 Esse filme... ♥ Acho que esse negócio do enredo mal-compreendido seria uma coisa que eu não passaria, porque o tanto que eu assisti ele -ao ponto de decorar as falas que mais me encantam - seria estranho eu não entender. Os outros eu conhecia, O ''Forrest Gump - O Contador de Histórias'' eu cheguei a começar a assistir (e interessei-me), mas fui interrompida e acabei por não terminar. Vou até recomeça-ló... o ''Um ato de liberdade'' parece muito bom. Imagine, a pessoa na agonia de uma guerra ? Argh, é até bom pra gente conhecer mais essa história ...

    Beijos ♥ ,
    Waking

    ResponderExcluir
  6. as vantagens de ser invisível faço questão de ler depois do livro , to mt afim :)
    http://amoresepipoca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Não assisti nenhum, mas quero assistir As Vantagens de Ser Invisível já que não tenha muita vontade de ler o livro, mas tô nessa situação com Jogos Vorazes, só assisto depois que ler! *u* Enfim, o que eu mais me interessei foi o primeiro, parece ser ótimo!
    Bjo, Sel ;*

    Jovens Gordinhas

    ResponderExcluir
  8. Também ando assistindo muitos filmes, gostei da ideia de resumi-los em um só post :3
    Nunca assisti nenhum desses, mas assim que eu ler As Vantagens de ser invisível, vou assistir o filme, com certeza :c
    beijos e que Deus te abençõe ♡ Blog Like a Rock, Like a Roll (clique) | Fan page|Pesquisa | Espaço dos leitores (envie fotos, looks, covers, makes, etc..)

    ResponderExcluir
  9. Uma indicação bem eclética! Também tenho uma queda por tudo o que é retrô haha' Gostei da tua resenha, agora estou curiosa para assistir aos filmes >-<

    http://propria-mente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir