Capítulo I: Vanessa, você é mesmo impossível!

— Eu vou terminar com ele — disse eu, mudando de ideia pela décima vez.

— Ah, não vai não — respondeu Vanessa, mexendo nos papéis sobre a minha escrivaninha.

Eu costumava ficar irritada quando alguém resolvia mexer nas minhas coisas, incluindo os papéis sobre a minha escrivaninha. Porém, eu me irritava mais ainda quando alguém começava a querer me dar ordens.

— E quem vai me impedir? — perguntei, incrédula — Você?

Vanessa levantou o olhar da agenda, a minha agenda, que estava em suas mãos, e virou-se para mim, com seus grandes olhos travessos. Encarou-me por alguns segundos e respondeu:

— Se eu puder, claro que sim.

Balancei a cabeça, num gesto repreensivo.

— Não faça essa cara para mim, Manu! — prosseguiu ela — Estou apenas desempenhando minha função, que é impedir você de fazer besteira. Terminar um relacionamento de um ano, com um cara tão legal que nem o Felipe, acredite, é besteira. Além de ele ser legal, te ama pra valer. E além de te amar pra valer, ele é lindo, né? Com todo o respeito, mas aquele tanquinho, e os cabelos escuros e desgrenhados que às vezes caem sobre os olhos meio esverdeados, e...

— Vanessa!

— Hmm, me desculpe. Eu só queria te mostrar o quanto ele é perfeito para você. Para você, sabe como é, não para mim. Até porque eu tenho o Paulo, que... wooow, é ainda melhor.

O jeito despreocupado da Vanessa sempre me fez morrer de rir. Ela fala o que vem à cabeça, e acho que nunca conhecerei alguém tão sincero quanto ela. Foram esses dois detalhes cruciais que a tornaram minha melhor amiga, mesmo com nossas diferenças de personalidade.

— Quer dizer que você e o Paulo estão juntos? Assim, pra valer? — peguntei.

— Mais ou menos. A gente briga, se separa no meio dia. Antes da meia noite, nós dois já estamos pendurados no telefone, fazendo juras de amor eterno um para o outro. Um amor eterno que só dura até as três da tarde do dia seguinte, mas que recomeça nas sextas-feiras. É uma coisa engraçada. Talvez, o romance mais vai-e-vem de que se tem notícia.

— Estou sabendo, é o amor que mantém vocês juntos. — disse eu, com um ar romântico.

— Eu diria que é mais pela química... ou pela física, se é que me entende.

— Meu Deus, você é mesmo impossível... — observei.

— Pode ser. Mas você não vai conseguir desviar minha atenção tão facilmente. Estávamos falando de você e do Felipe. A propósito, até agora eu não entendi o motivo pelo qual a senhorita está querendo terminar com ele. Além de todas as qualidades do garoto, que eu já citei, acho que ele nunca aprontou nada de imperdoável para você. A não ser que... ah, não... Não vai me dizer que ele te botou um par de chifres... Que cara de pau! Eu sempre soube que a vizinha dele era uma lambida, mas não sabia que ele seria capaz de trocar você, que é você, por aquela loura falsa toda decotada...

— Vanessa, por favor! Eu realmente não acredito que o Felipe esteja me traindo, mas...

— É, eu também não acredito, não. Ele é muito apaixonado e politicamente correto para isso.

— ... mas — prossegui o que eu ia dizendo — acontece que toda aquela coisa, que me fazia ter borboletas no estômago, e dormir pensando nele com um sorriso no rosto, e planejar nosso futuro em sonhos, e sentir meu coração disparando quando eu o encontrava, e... enfim! Toda aquela coisa de gente cega de amor, sabe? Então, eu não sinto mais nada. Esfriou. Acabou. Sei lá! Eu simplesmente não vejo mais motivos para nós dois estarmos juntos, e, no fundo, acho que ele pensa o mesmo.

— Bobagem sua — disse ela, simplesmente.

— Bobagem? Qual é, Vanessa! Não existe mais romance, sorrisos e flores. Existe uma rotina monótona onde duas pessoas se encontram na mesma droga de horário aos sábados, e se beijam porque casais fazem isso, e não porque, de fato, haja mais algum sentimento movendo suas atitudes.

— Se você tivesse parado de ser tão ranzinza e santinha, e tivesse usado aquela lingerie preta de renda que eu te dei no verão passado, aposto que eu não estaria ouvindo essa reclamação agora.

— VANESSA!!!

— Tudo bem, tudo bem. Voltando ao caso principal... acho que se o seu drama todo se deve a um romance que caiu na rotina, é fácil de resolver. Nós precisamos apenas de uma viagem incrível para que os ânimos se reergam e tudo volte aos eixos.

— Do que você está falando? Ninguém aqui tem grana para uma viagem inesperada.

— A gente pode até não ter grana... Mas tem isto aqui!

E ela ergueu um dos papeis que estavam entre as minhas coisas, e que, a princípio não identifiquei o que era.

16 comentários:

  1. Oh my God *-* Lari, você é perfeita, fim, simplesmente isso, pronto! kk' Você escreve muuuito bem *0* Não posso esperar até o próximo domingo, socorro!! DD: kkk' u-u' O jeito que você conduz o assunto e as palavras que usa, todas tão perfeitas, imagino cada detalhe e o melhor, esse "gostinho" de quero ler mais *--* Gente, só eu que me apaixonei por isso: "Um amor eterno que só dura até as três da tarde do dia seguinte, mas que recomeça nas sextas-feiras. É uma coisa engraçada." tão fofo *-* lol

    ResponderExcluir
  2. Eita, dona Lari já estreando a nova webnovela que, para variar, já tem um casal - ou dois - formados já no primeiro capítulo <3 Só não vou tirar conclusões precipitadas sobre o Felipe, prefiro vê-lo em cena antes de suspirar qualquer coisa...
    Bem como você disse antes, a Vanessa parece ser ainda mais doidinha e hilária que a Ray, só espero que ela tenha (um pouco de) juízo, ao menos, rsrsrs. Mas, olha só, que papéis eram aqueles...?
    Beijos...

    ♥ SammySacional.blogspot.com ♥
    ♥ DandoUmaDeEscritora.blogspot.com ♥

    ResponderExcluir
  3. Wow, muito bom, arrasou!

    beijos, desapeg-ar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Amei o primeiro capitulo e ansiosa para os seguintes.

    ResponderExcluir
  5. Ai meu Deus! Que incrível! Primeiro porque é contado por 1º pessoa, e segundo que envolve uma amiga meio 'doidinha', e eu amo isso em web séries ou livros! Não tem sentido mesmo os dois juntos sendo que não rola mais 'borboletas no estômago'. Estou ansiosa para os próximos capítulos, adoro o jeito que você escreve!

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAH Começou! Adorei já esse primeiro capitulo. Você escreve muito bem, parabéns. É a primeira web série que leio aqui no eito Único e só pelo primeiro capitulo quero ler mais.

    love-fic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. O primeiro capítulo ficou extraordinário Lari! Quanto mistério! A web série mal começou e já estou amando-a, quero o outro capítulo logo haha. Parabéns more! A Vanessa me lembrou um pouco da personalidade da Leila, na novela Amor á vida (só um pouco, ela não deve ser maldosa né?)... E foi tipo identificação total com "não existe mais romance, sorrisos e flores" porquê hoje em dia não existe mais aquela magia rondando em todos os casais. Enfim, amei, amei, amei! Beijos, Light As The Breeze

    ResponderExcluir
  8. Meu Deus, que inveja de você, Lari! kkkk ><' Você escreve muito bem, e já estou louca pra ler o próximo capítulo! :3
    Bjo, Sel ;*

    Jovens Gordinhas
    Unicórnio com Bigode

    ResponderExcluir
  9. Ficou muito bom!! Pelo jeito as duas meninas são bem impulsivas em relação aos garotos, hahahahahaha
    Beijinhos :*

    passoudavalidade.blogspot.com.br
    passoudavalidade-beleza.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Que bom que começou logo, gostei bastante deste primeiro capítulo!

    Beijos, INconvencional!

    ResponderExcluir
  11. Que legal. Essa é aquela web série de meio terror?
    Ficou muito interessante!
    http://doisquintos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim. Só que esse capítulo fico meio "água com açúcar" porque... bem, porque é o primeiro capítulo, haha. Logo as coisas animam!

      Excluir
  12. AEAE!!! \o/
    Nova web-série!
    Adorei o primeiro capítulo e estou ansiosa para os próximos. Parece que vai ser bem animado e confesso que me achei parecia com a Vanessa. KSOAPKSOPAKSAOPKS
    Dessa vez vou companhar mais fielmente, Lari. Prometo.
    Beeijos. :*

    bookaddictedblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Só eu que amei o jeito tagarela e sincero da Vanessa??
    É sério, ri em algumas partes...
    O primeiro capítulo tá muito bonzinho pra uma série de terror... Não sei o porquê, mas tenho medo da coisa ficar preta nos próximos..

    ResponderExcluir
  14. hahaha sempre um toque de suspense no final hein, esse é o lado bom de acompanhar uma série que já está pronta: ir direto de um capítulo pro outro!

    Ananda Maciel ∞

    ResponderExcluir