De cheia

Mal sabe cuidar de si
Andar sem tropeçar em seus medos
Viver sem morrer de angústia
Sofrer sem esconder que sofre

De cheia,
vaza pelas bordas
Esgota-se, dia após dia,
mas em vez de mais vazia,
mais se enche.